Vocé o Visitante N°:

segunda-feira, 12 de agosto de 2013

A TIM Está Proibida de Realizar Novos Contratos de Venda de Produtos ou de Prestação de Serviços

A TIM está proibida de realizar novos contratos de venda de produtos ou de prestação de serviços em Londrina, na região norte do Paraná desde quinta-feira (8). A medida foi estipulada pelo Procon municipal depois que o órgão constatou que o número de reclamações contra a empresa  aumentou nos últimos dois anos e a resolução desses problemas diminuiu.
De acordo com a ação, entre 2011 e 2013, foram feitas 1.093 reclamações contra a TIM na cidade e apenas 200 casos foram resolvidos pela operadora. No relatório emitido pela Gerência de Fiscalização, das 892 pendências, 144 ainda não foram analisadas pela empresa, 455 estão em análise e 293 receberam apenas atendimento pré-telefônico. “Em razão da gravidade das reclamações, decidimos tomar essa decisão enquanto não forem resolvidos os mais de 140 casos que já passaram por fiscalização”, explica o coordenador do Procon de Londrina, Rodrigo Brum, sobre a aplicação da medida.
O órgão de proteção ao consumidor ainda prevê uma multa de R$ 1 milhão caso a operadora venda novos planos, produtos ou serviços na cidade durante o período de suspensão.  Além disso, a TIM foi obrigada a publicar, em até três dias, a decisão do Procon nos jornais da cidade.
Como os fiscais do órgão não podem estar em todos os lugares, o coordenador pede que a população informe ao Procon se presenciar a relização, por parte da empresa, de alguma dessas atividades. “Quem for até a uma loja e constatar que estão ocorrendo novas vendas, deve denunciar ao Procon”, orienta o coordenador.
Em nota, a TIM declarou que recebeu a liminar do Procon de Londrina e afirmou que cumpre todas as decisões dos órgãos públicos e judiciais. A operadora declarou ainda que vem observando uma queda de reclamações enviadas pelo órgão e que tem resolvido todos os problemas com agilidade. “A TIM preza pela satisfação dos seus clientes e trabalha constantemente com foco na melhoria dos serviços, ampliação e aprimoramento da sua cobertura”, informou a nota.
Entre os problemas mais frequentes recebidos no Procon de Londrina estão a má prestação de serviço, como queda frequente de sinal e de ligação, publicidade enganosa e não cumprimento de oferta divulgada. O órgão ainda possui registros contra a venda de serviços e produtos que estão em desacordo com normas estipuladas por órgãos de fiscalização, desconto incorreto de créditos e inclusão indevida do nome de consumidores junto a órgãos de proteção ao crédito.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens Populares